Você aprende com a sua dor?


Hoje eu quero compartilhar com você um processo que esta acontecendo aqui (em tempo real), sobre como lidamos com as nossas dores, limites e o que aprendemos com tudo isso.


Neste final de semana eu tive uma crise de lombalgia + ciatalgia , a crise mais forte, com dor mais terrível que eu já senti na vida, passei um madrugada chorando de soluçar, sem ter uma posição (não sentava, em pé parecia que ia morrer e deitada era horrível), quase desmaiei de tanta dor.


Passado o desespero, na manhã seguinte começaram os cuidados de fato, corri para meu acupunturista, busquei remédios, confesso que não corri para o médico por não ficar em pé e não ter como descer 2 lances de escadas.


Junto com tudo isso o - repouso- palavra e atitude pouca vista por aqui durante este ano, tenho vindo de uma fase frenética de trabalho, admito, e de pouca presença e autocuidado.


E é aí que eu quero chegar, o que nós precisamos cocriar na nossa realidade para que possamos estar presentes e em comunhão conosco?


Que dores e desconfortos você vem sentindo a dias, semanas, meses e até anos em alguns casos que você simplesmente joga pra debaixo do tapete e diz: amanhã eu resolvo isso...

Quando é o amanhã? Que dia isso vai chegar?


Essa dor me trouxe total consciência e presença, mostrou que eu tenho limites e que é preciso respeitar esses limites, mas não necessariamente é parar de trabalhar, e sim fazer isso de forma mais elevada para mim, é integrar mais prazer na vida cotidiana, nas rotinas, criar processos, delegar...


Como é isso ai na sua vida? Você também quer assumir todas as responsabilidades? Faz tudo e mais um pouco sem sequer pensar que isso pode nem ser essencial para você?


Estar paralisada numa cama (ainda estou) me mostra que existem mil coisas que eu não preciso fazer, coisas que não precisam ser feitas do jeito que estou fazendo e até mesmo muitas coisas não precisam ser feitas por mim para serem bem feitas, estar paralisada me tirou do controle (que eu achava que tinha) e que atire a primeira pedra quem não acredita que pode controlar as coisas todas.


Tudo tem um lado positivo e quando nos abrimos e permitimos que o Universo nos mostre quais são os ganhos e benefícios dos processos que estamos vivendo, quando saímos do drama, do vitimismo e da infantilidade percebemos o motivo de todas as coisas.

Nessa pausa "forçada" estou me conectando com as minhas reais necessidades, encontrei pessoas que distribuem sabedoria através de conteúdos incríveis, encontrei silêncio, descanso, pude aprender a valorizar e reconhecer o valor das pessoas que vivem comigo, e a capacidade de fazerem as coisas sem que eu esteja administrando isso, reconheci o meu valor de fato nas ações que me cabem e as coisas que eu faço de melhor, e tantas outras coisas que passaria muito tempo aqui escrevendo.


Sabe, as vezes nós "sabemos" demais e não vivemos demais, não experienciamos a nossa sabedoria, aquela que vem da alma e nem aquela que absorvemos durante a vida, nos desconectamos da nossa alma e coração, que falam através do nosso corpo, do sentir, da percepção e da intuição.


Muito se fala hoje sobre cocriar, sobre manifestar, sobre lei da atração, e aqui quero compartilhar uma coisa com vocês, fiquem atentos ao que vocês pensam, é real, é fato mesmo rs queremos cocriar uma vida abundante, feliz e etc, mas os pensamentos recorrentes do dia a dia é que precisam de atenção, eu percebi nessa pausa que em especial nas ultimas semanas eu pensei com muita intensidade : "Tô cansada, quero ficar um dia todo na cama lendo um livro, não quero mais fazer tudo sozinha, quero ajuda, quero café da manhã na cama (e tenho recebido todas as refeições na cama) .... mas esqueci de pensar que isso tudo acontecesse da melhor e mais elevada maneira, que posso ter tudo isso sem ser doente, com dor...


E isso me mostrou o quanto as crenças relacionadas a receber carinho e atenção através da dor ainda estão "não resolvidas, curadas e transformadas", aprendemos desde crianças a receber essa atenção ajuda e carinho quando estamos doentes, e se não amadurecermos e substituirmos essa crença por " é possível, permitido, seguro, eu mereço e me permito receber amor, atenção e ajuda sem precisar estar doente ou em qualquer situação negativa" vamos continuar neste ciclo de cocriar dores e problemas.

Então leitor querido que chegou até aqui no final dessa reflexão, espero de alguma forma esse texto tenha te trazido mais consciência, algum insight, uma luz sobre questões internas que podem estar acontecendo por aí também.


Querendo bater um papo sobre isso, deixe uma mensagem por aqui na caixinha ou pode ser por direct lá no meu instagram @flor.da.vida vou amar essa troca =)


Gratidão por estar aqui.


Amor e Luz - Carolina Bevilacqua

Olá, que bom ver você por aqui!

Eu sou a Carol e por aqui compartilho com você o que aprendi e vivo diariamente sobre autoconhecimento, cuidados holísticos e desenvolvimento pessoal.

Fique por dentro de todos os posts

  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • Pinterest

Participe, me conta o que você achou

© 2023 por Quebra-cabeças. Orgulhosamente criado com Wix.com