Por que o apego material te impede de prosperar?

Entenda como ser apegado demais ao que se tem pode te impedir de prosperar.



"Você é capaz de jurar que é feliz mesmo rodeado de uma quantidade tão grande de coisas, muitas das quais você nem lembra que tem? - Marie Kondo

Você pode estar se perguntando, afinal o que tem a ver apego com prosperidade? Eu te explico!


Estar apegado a algo é como estar preso, amarrado, grudado a algo ou alguém, ou seja, estamos dedicando nossa atenção e energia a esse objeto, pessoa ou situação.


Olhando somente para o ponto de vista material, vou unir meu conhecimento holístico para que você entenda o que o apego pode causar na sua vida.


Lei Universal do Vácuo


Essa lei que rege todo universo atua na nossa vida conectada profundamente com a prosperidade, abundância e fluir.

Sua função é preencher o vácuo criado e é aí que o apego pode nos impedir de ter uma vida mais abundante.

Com uma casa cheia de coisas, uma mente cheia de pensamentos, um campo emocional entulhado nós não deixamos espaço para que o universo nos traga o novo, o próspero.


Quanto mais apegados somos, menos abrimos espaço para criar uma nova realidade nas nossas vidas, com as casas cheias de coisas (geralmente desnecessárias) a energia não pode fluir, e tudo vai parando, vai estagnando, vai ficando cada vez mais denso. A leveza já não existe, assim como a alegria, a abundância, o fluir com facilidade.


Por que é tão difícil desapegar?


Existem milhares de motivos que podem ser responsáveis pela dificuldade em desapegar, mas no geral podemos refletir a respeito de algumas situações:


Medo de perder: geralmente essa é a principal motivação para o apego, o medo de perder, de ficar sem, de ser abandonado, de não pertencer.


Claro que a raiz disso é emocional e muitas vezes não temos consciência disso, esse medo pode vir desde a vida intrauterina, medo da mãe de perder o bebê por exemplo pode criar registros, famílias que passaram por necessidades de alimentos, financeiras, memórias ancestrais (como dos descendentes de imigrantes que vieram fugindo da guerra sem trazer nada) e abandono.


Esse medo pode gerar a sensação de que tudo que a pessoa tiver precisa ser mantido mesmo que ela não use mais, pois no seu inconsciente ela teme perder e não poder recuperar, teme necessitar de algo, e esse medo é tão irracional que algumas pessoas acumulam até coisas quebradas, lixo, restos de comida.

Esses objetos muitas vezes suprem o espaço deixado em seus sentimentos, em suas mentes, aquele buraco emocional, eles também podem representar pessoas que já se foram, como se aquele objeto pudesse conter a presença daquela pessoa.


Geralmente as pessoas muito apegadas com os objetos materiais também são com pessoas e com sentimentos, guardam tudo que aconteceu, ficam remoendo dores e dissabores antigos, não permitem que as pessoas que já cumpriram seu ciclo ao lado delas possam prosseguir a vida, e ela mesma não se permite ser livre.


Como desapegar então?


É fato que desapegar não é a tarefa mais fácil do mundo, mas existem formas de fazer isso ser mais leve.


Quando falamos de pessoas ou sentimentos o ideal é que se use como recurso o poder da terapia, do autoconhecimento, trabalhar em si mesmo a necessidade de manter relacionamentos e sentimentos que já não fazem sentido, inclusive aprender a ressignificar os acontecimentos antigos para que possa liberar.

As terapias holísticas também podem ajudar muito nesse processo, como os Florais de Bach e o Thetahealing.


Para os objetos podem aplicar um método que ajuda no momento de escolher o que vai e o que fica, que é recorrer a intuição, questionamento e gratidão.


Primeiro passo:


Ative o sentir - pegue na mão o objeto que você percebe ser desafiador se desfazer, feche os olhos e sinta, se pergunte: isso me traz alegria? Eu amo olhar pra ele, usar ele?

Se você sentir seu corpo ficar leve, seu coração se alegrar, ok, ele fica.

Se você não sentiu nada ou se sentiu seu corpo pesar, é um não, então ele vai.


Para treinar você pode fazer isso com objetos que não tem valor sentimental, coisas simples que você pode se desfazer com facilidade, e vá treinando sua percepção.


Caso o racional tome a frente dizendo "E se eu precisar disso depois?" ou "Nossa, que desperdício dar isso embora" (mesmo que você pretenda vender ou doar, faça as seguintes perguntas:


- O que me motivou a comprar isso?

- Qual é o real propósito deste objeto na minha vida?

- Quando foi a última vez que eu usei?

- Este objeto esta alinhado com a energia da minha vida agora, com a casa que eu quero ter ou com a vida que eu quero criar?


Analise profundamente o objeto, pode ser que você se surpreenda com quantas coisas não fazem mais sentido ter na sua vida.


Todo objeto te um papel a desempenhar


Isso significa que nós não precisamos manter as coisas "pra sempre" na nossa vida, especialmente se elas não estão mais alinhadas ao que escolhemos viver.

As roupas não precisam ser usadas por você até se desgastarem por completo, assim como sapatos, bolsas, objetos de decoração.

Você pode ter uma atitude sustentável e doar ou vender esses objetos, liberando espaço na sua vida.


Reflita, muitas coisas que compramos vem nos ensinar algo, por exemplo, aquela roupa que você comprou na loja mas depois viu que não lhe caía bem, ela veio te ensinar o estilo de roupa que você não combina, ou a cor que você não se identifica, a lição valiosa dela é te ensinar a realmente saber do que você gosta.


Quando for difícil desapegar busque essas informações e veja como se sinta.


Segundo passo


Após ter clareza sobre o papel desempenhado por aquele objeto, agradeça profundamente pelo tempo que ele desempenhou seu papel na sua vida.

Sempre antes de se desfazer de algo, agradeça, libere com amor e bons sentimentos para que as próximas pessoas que receberão aquilo de alguma forma sejam abençoadas, e mesmo que você vá colocar no lixo, agradeça antes de descartar.


Dica: nossas coisas guardam registros da nossa energia nelas, então antes de liberar essas peças você pode imaginar e comandar mentalmente que toda sua energia seja retirada daquele objeto e que retorne para você, e que o objeto seja envolvido por luz, ou amor incondicional.


Por aqui além disso também tenho o hábito de fazer uma limpeza energética em tudo que vou tirar da minha casa e faço isso usando o Spray Vibracional Shiva de limpeza energética (ver aqui) , borrifando sobre cada coisa que estou separando para me desfazer.




Convidando a prosperidade


Depois que conseguir ir tirando os excessos, resgatando sua energia e liberando espaço na sua casa, você irá perceber que a energia começa a fluir melhor, as coisas acontecem com mais facilidade, o ambiente e você ficam mais leves e então a prosperidade é convidada para fazer parte da sua vida, com o universo potencializando seus objetivos e sonhos, cocriando com você uma nova realidade.


Espero que esta matéria tenha contribuído com você e que te ajude a lidar com esse desafio de desapegar de forma mais leve.

Caso queira compartilhar algo ou tirar alguma dúvida não deixe de entrar em contato.


Até mais,

Carol Bevilacqua

Olá, que bom ver você por aqui!

Eu sou a Carol e por aqui compartilho com você o que aprendi e vivo diariamente sobre autoconhecimento, cuidados holísticos e desenvolvimento pessoal.

Fique por dentro de todos os posts

Obrigado por assinar!

  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • Pinterest